O BTG+ business, junto com a área de Responsabilidade Social, lança microcrédito social

Share:

Gerando Falcões e Grupo Mulheres do Brasil são as instituições que vão ter acesso à linha de crédito oferecida pelo BTG+ business


O ano de 2020 terminou, mas as dificuldades causadas pela pandemia seguirão por tempo indeterminado. Muitas fundações, instituições de caridade e mesmo hospitais enfrentaram escassez de dinheiro, de matéria-prima e de itens essenciais como os de alimentação e de higiene.

Uma das atuações estratégicas da área de Responsabilidade Social do BTG Pactual é apoiar projetos ligados ao empreendedorismo. Com o intuito de trazer uma atenção para os empreendedores e contribuir com a retomada da economia, aproveitamos toda a expertise da casa, e lançamos o microcrédito social junto com o BTG+ business, área focada em PMEs. Essa linha de crédito é voltada para nano e microempreendedor, público que teve seus negócios impactados com o cenário da pandemia. 

De acordo com a Sócia e Head da Área de Eventos e Responsabilidade Social do BTG Pactual, Martha Leonardis, desenvolver projetos em parceria com áreas internas do banco, fortalece cada vez mais o nosso compromisso social e aumenta nosso impacto nas ações que promovemos. O microcrédito é um grande exemplo, pois com a área de PME, conseguimos alinhar a estrutura da linha de crédito e, com a área de Responsabilidade Social, chegamos a importantes parceiros. 

Gerando Falcões e Grupo Mulheres do Brasil são as instituições parceiras para esta ação. A escolha se deu pela busca de organizações que tenham capilaridade onde atuam e que atuem com um público que, muitas vezes, possuem dificuldade no acesso a linhas de crédito. 

Microcrédito social e instituições parceiras

Através dessa parceria, estão sendo oferecidos R$ 3 milhões de crédito a empreendedores ligados à rede Gerando Falcões e R$ 3 milhões para o Fundo Dono de Mim, gerido pelo Grupo Mulheres do Brasil. 

A ideia é que cada empreendedor dessas instituições possa receber R$ 3 mil em crédito para investir no próprio negócio, com condições diferenciadas como: taxa de 6% ao ano, parcelamento em até 18 prestações iguais e pagamento da primeira parcela só depois de 6 meses. Além de todos os juros da operação serem revertidos em projetos sociais, fazendo com o que projeto seja 100% social.

Mil mulheres empreendedoras serão beneficiadas no Grupo Mulheres do Brasil. “Essas mulheres têm tudo à mão: a ideia, a garra, a vontade de transformar que todas nós temos. Mas falta um ‘empurrãozinho’, a instrumentalização profissional e financeira, que é o que estamos proporcionando”, ressalta a vice-presidente do Grupo Mulheres do Brasil, Sonia Hess. 

Da rede Gerando Falcões serão beneficiados mil empreendedores de comunidades carentes. Para Nina Rentel, diretora de Operações da Gerando Falcões, “o microcrédito para jovens e adultos atendidos pela Gerando Falcões vai criar a possibilidade para que eles possam fortalecer e alavancar seus negócios, proporcionando geração de renda em um momento de incertezas no nosso país”.

Auxílio além do financeiro

Além do microcrédito que será oferecido ao Grupo Mulheres do Brasil, as mulheres beneficiadas por meio do Fundo Dona de Mim também receberão suporte através de uma ação de voluntariado, que será realizada dentro do BTG com colaboradoras mulheres. 

Martha acredita que a ação junto com o Grupo Mulheres do Brasil contribui para o empoderamento e fomento do empreendedorismo feminino. “O Brasil é o sétimo país em número de empreendedoras, com 24 milhões de mulheres donas do seu próprio negócio, e queremos ajudar a potencializar esses empreendimentos”, reforça.

A especialista avalia que mais do que um suporte financeiro, o microcrédito oferece esperança e oportunidade para que os empreendedores não desistam de seus negócios e sonhos. “Com o microcrédito, queremos dar suporte e oportunidade para que eles mantenham seus negócios abertos e para que a desigualdade no Brasil não aumente ainda mais”, afirma a executiva.