Black Friday: às vésperas da data, como aquecer as vendas de final de ano

Share:

Empreendedores podem olhar para a data como uma oportunidade de fidelizar clientes para a alta temporada


A digitalização do comércio acertou em cheio a estratégia de lojistas para as principais datas comerciais do ano. Segundo dados da Associação Brasileiro de Comércio eletrônico (ABComm), mais de 135 mil lojas aderiram às vendas pelo comércio eletrônico para se manter no mercado. Para a Black Friday, que acontece amanhã (27), espera-se um cenário similar nas vendas.

Segundo Pedro Rabelo, CEO da Bagy, startup que ajuda empreendedores a se digitalizarem e criarem seus comércios online, a pandemia mostrou que pequenas empresas estavam um pouco atrasadas para uma a onda de digitalização, quando comparadas “O pequeno empreendedor costuma cuidar do negócio sozinho, desde a relação com fornecedores até a gestão financeira, então quando as portas tiveram que fechar, ele precisou criar estratégias para continuar”, diz.

Nesse contexto, a Bagy já migrou cerca de 9 mil lojistas para o ambiente digital, sendo 6 mil deles apenas durante a pandemia.

Preparando a empresa para o final do ano

Para Rabelo, é possível tirar proveito do alto volume de vendas na Black Friday para melhorar o desempenho da empresa nos meses seguintes, sobretudo em datas relevantes para o varejo no final de ano, como Natal e ano novo.

Uma outra data é a Cyber Monday, segunda-feira que sucede a Black Friday e que foca na venda de produtos eletrônicos apenas de forma online. A Cyber Monday tem ganhado popularidade no Brasil nos últimos anos. Contudo, em 2020, ela deve ter importância similar à Black Friday – que também será a mais digital até o momento.

Segundo o especialista, o primeiro passo para conseguir dar continuidade às vendas, mesmo após o alto volume de compras na Black Friday, é fazer um planejamento prévio. “O empreendedor deve olhar os produtos que existem no estoque e quais prefere ofertar e sob quais condições. Evitando vender produtos com boa saída com descontos excessivos, por exemplo”, diz.

Em segundo lugar, é preciso lembrar que uma das principais vantagens da Black Friday é  a possibilidade de captar novos clientes e fidelizá-los para uma jornada de compra duradoura no futuro, oferecendo uma experiência agradável. “A Black Friday está próxima do Natal. Por isso, se uma pessoa tem uma boa experiência comprando com aquele lojista, ela certamente vai retornar”, diz.

Para isso, uma das principais estratégias é estimular a recompra. “Muitas vezes o consumidor está com o tíquete ainda maior em uma possível segunda compra, pois não existem os enormes descontos como na Black Friday”. Para os novos lojistas, a Black Friday vai ser melhor ainda, porque será uma oportunidade imperdível, uma vez que ainda estão construindo uma base de clientes”, conclui.

Por fim, Rabelo recomenda manter os canais de comunicação ativos com os clientes. “Dessa maneira, seja por grupos do WhatsApp ou outros meios, eles saberão das ofertas e vão poder até mesmo avaliar o sentimento no pós-venda”.

Para serem capazes de concluir processos de venda com sucesso e fidelizar a clientela para gerar um relacionamento duradouro entre consumidor e marca, as PMEs devem olhar para a Black Friday como uma oportunidade de crescimento e consolidação em diferentes aspectos do negócio.

Para saber como preparar a sua empresa para a Black Friday 2020 e como ter uma boa presença digital na data, acompanhe o PME Insights.