Confira 5 dicas práticas de gestão de pessoas para começar a aplicar agora mesmo na sua empresa

Share:

Sofia Esteves, CEO da Cia de Talentos, traz 5 dicas fundamentais de gestão de pessoas para o seu negócio


Entre os principais desafios para os pequenos e médios empreendedores na gestão de pessoas, estão: encontrar um estilo próprio de liderança que engaje os colaboradores e garantir um processo seletivo que seja adequado para trazer um perfil específico para as necessidades de cada empresa. 

Quem diz isso é Sofia Esteves, CEO da Cia de Talentos e especialista na questão, que completa: “eles [pequenos e médios empreendedores], não têm estruturado uma estratégia de cultura e valores, perfil comportamental, perfil de competências, então eles contratam muito pelas características técnicas, e já foi provado que, você contrata pelas competências técnicas e manda embora pelo perfil comportamental”.  E para desmistificar um pouco essa e outras questões de gestão de pessoas, separamos algumas dicas práticas para você aplicar no seu negócio.

Entenda, gestão de pessoas é a chave para uma empresa bem sucedida

Se você ainda não está convencido sobre a importância da gestão de pessoas, saiba que ela é primordial para garantir a produtividade e o sucesso da sua empresa. “Os bons profissionais querem trabalhar numa empresa, independentemente do tamanho, que dá estrutura e reconhecimento ao trabalho dele”, explica Sofia. O custo de uma empresa que não investe em uma gestão de pessoas pode ser caro e comprometedor para os negócios. Um dos principais pontos para isso é a rotatividade: “Com a rotatividade ele [empreendedor] vai deixando de ter conhecimento gerado ali dentro, cada vez que uma pessoa sai, deixa um buraco ali dentro”, defende a CEO.

Estude e reconheça: ninguém é especialista em tudo

Como uma segunda dica, Sofia aponta que não há saída: é preciso estudar sobre o tema. Para isso, existem cursos de gestão de pessoas para quem não é da área, “para ele entender o que existe de metodologias, ferramentas e aprofundar o conhecimento dele”, aponta.

Além de estudar, é importante reconhecer que ninguém é especialista em tudo, então você pode e deve buscar profissionais no mercado que possam ajudá-lo a estruturar uma estratégia de gestão de pessoas. De acordo com a especialista, há vários exemplos de empreendedores que contratam diretores de RH virtuais. Além disso, há também profissionais de Recursos Humanos que já trabalharam em grandes companhias, já se aposentaram, montaram pequenas consultorias e hoje, dedicam-se à distância para ajudar empreendedores. “É como se fosse um processo estruturação e depois mentoria para a pessoa que vai ficar responsável pela área. Ou também você pode usar empresas especializadas, com comprovada experiência e se cercar de especialistas” indica Sofia.

Recrutar melhor para crescer bem

Um dos principais pontos destacados por Sofia é o recrutamento. Segundo ela, o crescimento da sua empresa vai depender muito das pessoas que estão lá, e você pode colocar em risco o seu negócio se não tiver pessoas aderentes a cultura da sua empresa. Antes de contratar um profissional, certifique-se de ter referências, fazer mais de uma reunião com o candidato para entender como ele pensa. “Eu vejo, às vezes, reuniões que o diretor conta para o executivo os principais pontos que ele tem como se fosse uma mentoria, e em cima da forma como esse executivo conduz a conversa, ele consegue avaliar a profundidade e o quanto aquilo que esse profissional pensa está aderente. Porque não adianta trazer um consultor que vai ter pensamentos estratégicos diferentes que o empreendedor quer. Então é importante trazer pessoas com conhecimento diverso, para poder agregar para eles, mas que tenha traços culturais e valores similares ao dele”, relata.

Para reter talentos, a conta precisa fechar

Um ponto de dor que aparece tanto para os empreendedores, quanto para profissionais do mercado, é a questão da retenção de talentos e a remuneração. Para Sofia, é importante encontrar um equilíbrio entre o que se exige de um profissional e sua remuneração “eu vejo o empreendedor exigindo um perfil diferenciado, mas não querendo ou não podendo pagar a média de preço de mercado”, comenta. Reforçando que a empresa não pode ser aos olhos desse profissional apenas um lugar de passagem: “não pode ser uma empresa que as pessoas vão “tapar buraco”. Muita gente olha para a folha de pagamento e pensa “é custo”, não é não! A folha de pagamento pode ser a solução de seus problemas”, afirma, reforçando em seguida: “o sucesso das empresas vem muito da equipe que construiu ela junto comigo, não do meu trabalho, do meu esforço individual. Essa, na minha opinião, tanto na análise de remuneração, quanto ao perfil mais aderente, consciência da valorização”.

Supere os desafios da gestão remota

Pensando no momento em que o mundo e, consequentemente, as empresas estão enfrentando, os desafios de uma gestão remota são urgentes. Para isso, a CEO destaca que a confiança é a chave para uma gestão efetiva, destacando ser compreensível a insegurança de empreendedores nesse momento, muitas vezes, até mesmo, pela falta de experiência em recursos humanos: “o principal desafio é confiança, é saber fazer a gestão remota. E o que é saber fazer a gestão remota? É dividir mesmo quais são os tipos de reuniões que precisa fazer, quem precisa ser chamado, o equilíbrio de reunião que eu marco e o controle do tempo que eu preciso que a minha equipe tenha para produzir resultados. Se eu não confiar que essa equipe vai estar à distância, mas vai estar produzindo, engajada, eu vou ficar perdendo tempo em vez de liderar”, finaliza.