Consumo por delivery supera hábito de cozinhar em casa

Share:

Seis em cada dez paulistanos afirmam que estão pedindo refeições por delivery com mais frequência do que antes da pandemia.


De acordo com uma pesquisa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), pela primeira vez, em São Paulo, o delivery supera o consumo de comida de casa.

“A pandemia acelerou o processo de crescimento do delivery. Era óbvio, mas o número realmente surpreendeu”, explica o assessor econômico, Fábio Pina, da FecomercioSP sobre o crescimento de 149% de gastos com o delivery em 2020.

Conversamos com o assessor para entender o que mudou na rotina dos paulistanos para que a modalidade aumentasse. Na matéria de hoje, você também vai conhecer a hamburgueria Patties, que está fazendo um grande sucesso com seu serviço de entrega em São Paulo.

Qual o principal motivo para o crescimento?

O delivery mostrou que a compra online pode ser muito mais rápida do que a presencial. “Um dos setores que me surpreendeu e cresceu muito é o delivery de supermercados e a tendência é crescer ainda mais”.

Pina também explica que há outros pontos importantes que influenciaram nesse crescimento e que devem ser mencionados:

Aumento de descontos e cupons promocionais
Isolamento social
Cardápio mais variado
Aumento da participação nas redes sociais
Mais investimento das empresas em delivery e em aplicativos rápidos e fáceis de serem usados

Com a mudança nos hábitos de consumo dos brasileiros, seja pelo aumento de pedidos de um mesmo usuário ou pela adesão de novos às plataformas de entrega de comida, o setor deve estar atento às novas demandas. Fábio finaliza que essa dinâmica pode ajudar na fidelização de novos clientes. “Hoje, os restaurantes optam por embalagens que mantêm a comida mais quente, entregam brindes de cortesia e buscam oferecer um diferencial frente à concorrência”.

Conheça a história da Patties, hamburgueria que chega a vender mais de 200 mil lanches no mês, inclusive no delivery

Henrique Azeredo, sócio-fundador da hamburgueria Patties, relatou que o tempo de entrega do estabelecimento foi reduzido pela metade. “Junto com a Netflix, entendemos que o delivery seria o programa da quarentena. Portanto, investimos em um atendimento mais rápido, com entregas feitas em 22 minutos”.

A hamburgueria também montou uma estrutura para que o entregador se sinta valorizado. São espaços preparados com estacionamento para as motos, banheiros, televisão e tomadas para carregar o celular.

A hamburgueria apresentou uma taxa de crescimento de 40% dos pedidos por delivery em 2020. Com a procura em alta, a empresa já abriu mais 4 espaços para entrega entre 2020 e começo de 2021.

Quais as expectativas para o futuro?

A tendência do home office veio para ficar, portanto o consumo do delivery tende a continuar em alta. “O comércio tradicional vai disputar com o comércio remoto praticamente no mesmo nível. Para isso, a minha sugestão às empresas que ainda não têm o seu foco no delivery é de começar a investir”, aconselha Pina.

Leia mais: