Entenda como as pequenas e médias empresas podem adotar uma Cultura de Inovação

Share:

Inovação é uma das principais estratégias para se diferenciar no mercado


Antes de explicar como adotar uma cultura de inovação em pequenas e médias empresas, é importante saber que inovação, quando bem empregada, é considerada uma estratégia para se diferenciar no mercado e gerar vantagem competitiva. Inovar não significa apenas criar algo novo, do zero ou fazer algo que ninguém nunca fez. Na verdade, inovar pode ser aprimorar algo já existente. 

Por que as empresas devem inovar?

O papel da inovação também é trazer soluções que reduzam os custos, agilizem processos, melhorem as relações de trabalho, aumentem os lucros, ou seja, que façam o negócio crescer. Para inovar, é necessário criar um ambiente capaz de estimular a criação de novas ideias, que ajudam os gestores a tomarem as melhores decisões.

A partir disso, surge a cultura de inovação. Para Frederico Pompeu, head do boostLAB (Hub de negócios e potencialização para empresas de tecnologia do BTG Pactual), inovação pode ser definida como a vontade permanente de experimentar sem ter medo de errar. O especialista destaca que em geral, a cultura de inovação se propaga com mais facilidade em ambientes altamente colaborativos e não hierárquicos.

Não tenha medo de inovar!

Mas como inovar com recursos limitados? Pompeu entende que inovar não requer recursos ilimitados, que isso não existe. Na concepção do especialista, a principal função de um gestor é exatamente alocar os recursos, que são finitos, da maneira mais eficiente possível. Ele acredita que inovar consiste num processo de ter várias ideias que possam gerar valor, selecionar as de maior potencial e viabilidade, planejar a implantação e colocar em prática o mais rápido possível; depois, testar se realmente a ideia causou o impacto planejado e começar todo o processo novamente. 

Você pode estar se perguntando se é possível inovar na pandemia e a resposta é SIM. A pandemia acabou acelerando e potencializando vários processos e projetos que levariam meses ou anos para serem implantados, de acordo com Pompeu. Por exemplo, antes da pandemia, algumas empresas demonstravam uma certa resistência em relação ao home office. Com a pandemia, percebeu que o trabalho remoto além de ser possível, pode ser produtivo, por conta do uso eficiente de novas tecnologias. “Trabalhe duro e use e abuse das tecnologias disponíveis para criar vantagens competitivas que transformem sua empresa”, essa é a dica do head do boostLab.

Cultura de inovação na prática

Na prática, o primeiro passo para adotar uma cultura de inovação é o dono da empresa além de querer, entender que os concorrentes estão trabalhando naquele momento para quebrar o negócio dele. Toda empresa, seja pequena, média ou grande, pode começar a inovar com ações simples que podem ser realizadas na própria rotina com os colaboradores. 

Para Pompeu, uma forma rápida de implantar uma cultura de inovação seria organizar sessões criativas mensais, onde funcionários de diferentes áreas se reúnam para trocar ideias sobre um determinado tópico ou debater soluções sobre algum problema específico. O expert finaliza enfatizando que “inovar hoje não é apenas mais uma alternativa, mas sim uma questão fundamental para sobrevivência e longevidade de qualquer negócio”.