Por que investir em segurança nas vendas online no período da Black Friday

Share:

Entenda a importância de manter as plataformas de e-commerce de pequenas e médias empresas seguras durante a data


A segurança da informação deve ser prioridade para as pequenas e médias empresas durante a Black Friday, segundo Wagner Hiendlmayer, diretor executivo de Data & Risk da Digisystem, empresa de tecnologia e segurança da informação. Para o especialista, em 2020, as PMEs contam com uma estratégia muito mais sólida de e-commerce, e a preocupação com a segurança e o sigilo nas compras deve fazer parte da preparação para a data.

Com a chegada da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), proteger os compradores ganha uma nova motivação por parte das empresas, e esse período de promoções é uma oportunidade de implementar ferramentas de segurança mais rígidas. “No caso das pequenas empresas, passa a ser exigido o uso de plataforma de terceiros não apenas em datas de grande movimentação, como a Black Friday, mas de maneira constante”, explica.

“Quando olhamos para as empresas maiores, sabemos que existem soluções e plataformas desenvolvidas pelas próprias instituições e que se conectam com meios de pagamento em que, muitas vezes, elas têm participação. A estrutura é muito mais robusta” diz.

Levando em consideração o poder de investimento inferior das PMEs, a recomendação é usar as soluções terceirizadas, ou seja, conectar-se a soluções globais de pagamentos de empresas confiáveis. “Elas podem se conectar a grandes players do setor de pagamentos, por exemplo, e oferecer métodos seguros e soluções em nuvem e, assim, evitar – ou ao menos reduzir –  os ataques virtuais”.

Entre os problemas mais comuns de segurança que costumam acontecer nessa época, segundo o especialista, estão os phishings, ou ataques por e-mail. Normalmente, o usuário é um canal facilitador no processo de ataque, como o roubo de identidades e dados de pagamentos. Portanto, pequenos esforços das PMEs, como avisar seus consumidores sobre possíveis fraudes e instabilidades nos sistemas, reforçam a missão e a preocupação pelo bem-estar e pela preservação de informações pessoais.

Já os consumidores podem prevenir fraudes verificando o domínio do site, ou seja, a URL da empresa. Outra dica, segundo Hiendlmayer, é não usar redes públicas de internet. “Tome cuidado com as ofertas imperdíveis. Tudo que está muito abaixo do preço sem motivo aparente precisa ser verificado”, diz.

Para Hiendlmayer, os empreendedores precisam lembrar que instabilidades e fragilidades no sistema também podem afetar a maneira como os consumidores se relacionam com a marca. Entre 15 a 20% dos comparadores na Black Friday são novos , segundo uma pesquisa Nielsen, empresa global de informação.

“Uma empresa com fragilidades nos sistemas representa um risco para informações de seus clientes. Em uma data como a Black Friday, em que muitos consumidores estão fazendo as suas compras pela primeira vez, é essencial que as empresas ofereçam um ambiente seguro, até mesmo para incentivar a recompra no futuro”, explica.

Para serem capazes de concluir processos de venda com sucesso e fidelizar a clientela para gerar um relacionamento duradouro entre consumidor e marca, as PMEs devem olhar para a Black Friday como uma oportunidade de crescimento e consolidação em diferentes aspectos do negócio.

Para saber como preparar a sua empresa para a Black Friday 2020 e como ter uma boa presença digital na data, acompanhe o PME Insights.